Sacola de Compras

* Calcule seu frete na página de finalização.

* Insira seu cupom de desconto na página de finalização.

Farináceos

Farináceos

Os farináceos estão mais presentes em nossas vidas do que podemos imaginar. Em alguns casos, eles podem ser a base de alguns alimentos e refeições principais. Você conhece os principais ingredientes que estão encaixados nesta categoria? Sabe como usá-los corretamente e a maneira certa de conservá-los?

Quando o assunto é cozinha, muitas pessoas desejam colocar as suas dúvidas para fora. A conservação de alimentos, bem como a sua utilização em pratos pode não permanecer mais um mistério se você deseja saber todos os detalhes. Leia, abaixo, as principais informações sobre farináceos e a sua utilização na gastronomia.

Farinha de amêndoa

Ainda que a farinha de trigo seja a mais conhecida dentre os farináceos, existem muitos outros tipos que podem fazer uma grande diferença na alimentação.  A farinha de amêndoa é uma delas e possui cerca de 35% de vitamina E em sua composição. Sendo assim, o alimento promove a inserção de anti radicais livres no organismo.

A farinha de amêndoa também tem proteínas e gorduras saudáveis, fortalecendo o corpo. Seu uso pode ser aplicado em panquecas, biscoitos, para empanar o frango, peixes e, até mesmo, fazer almôndegas. Para quem gosta de doces, ela se mostra ideal no preparo de bolos. É importante que ela seja congelada após a utilização para não oxidar.

Farinha de arroz

A intolerância ao glúten vem se tornado muito comum no dia a dia, principalmente por causa do consumo inadequado de alguns tipos de alimentos. Sendo assim, para quem quer ter alimentos saudáveis e gostosos em casa, a farinha de arroz pode ser uma ótima substituta para as receitas tradicionais.

Também é possível encontrar esse ingrediente em sua versão integral, sendo tão boa quanto a branca. Ela é muito utilizada no preparo de sobremesas como, por exemplo, um delicioso brownie de chocolate sem glúten. Se você quer iniciar uma vida mais saudável, também pode incluir esse farináceo na sua dieta.

Farinha de aveia

A aveia é um ingrediente muito presente na vida de quem segue uma rotina saudável, principalmente se for misturada com frutas ou transformada em mingau. Seus benefícios são incontáveis e pode ser facilmente conhecida por ter muita fibra e beta-glucana, ambas substâncias que contribuem para a saúde.

A farinha de aveia está na lista de farináceos que podem ser utilizados no preparo de panquecas, bolos, tortas e, até mesmo, biscoitos. Ideal para quem faz academia ou quer perder peso, mas ao mesmo tempo não abre mão de pratos deliciosos, suculentos e que matam a fome rapidamente.

Farinha de trigo

Dentre os farináceos mencionados nesta lista, com toda a certeza a farinha de trigo é o mais conhecido. Ela é uma fonte muito ampla de carboidratos e o seu farelo pode oferecer vitaminas do complexo B, bem como zinco e potássio, que ajudam a contribuir para um sistema imunológico muito mais forte.

A farinha de trigo é muito utilizada na preparação de bolos, panquecas e outros tipos de sobremesas. Ela oferece mais energia e vitalidade para quem a consome, além de trabalhar diretamente em prol do sistema nervoso central. No entanto, a sua melhor versão, e mais saudável, é a integral.

Farinha de milho

Muitos nordestinos utilizam a farinha de milho como base para os principais pratos da região. Muitos nutricionistas afirmam que esse ingrediente apresenta inúmeras vantagens em relação à farinha de trigo, visto que é capaz de preservar uma grande gama de nutrientes importantes, como as fibras.

O milho, principal componente deste farináceo, é uma fonte primorosa de vitamina A, que se mostra essencial para melhorar a capacidade da visão, além de promover a diferenciação dos tecidos. Este tipo de ingrediente não possui glúten e está liberado para quem possui uma dieta mais restritiva.

Qual a maneira correta de conservar a farinha branca?

A conservação dos farináceos é um assunto que deve ser levado a sério. Isso porque, se for armazenado da maneira correta, o ingrediente pode durar muito mais e permitir que a economia do consumidor seja muito maior. A primeira instrução está ligada com a farinha branca.

O ideal é que esse tipo de farinha seja conservada em um recipiente com vedação firme. Potes de vidro ou de plástico com uma tampa bem resistente podem ser uma ótima ideia. Esse tipo de armazenamento também contribui para que os odores de outros alimentos não penetrem na farinha.

Se você morar em um local em que o ambiente seja quente e abafado, é possível armazenar a sua farinha branca no freezer sem maiores problemas. Dessa maneira, você permite que o ingrediente dure bem mais, podendo retirar, aos poucos, a quantidade necessária para a produção dos alimentos.

Qual a maneira correta de conservar a farinha integral?

Destoando um pouco da forma de armazenamento da farinha branca, a farinha integral possui farelos e germe de grãos utilizados para a produção desse ingrediente culinário. Por isso, a farinha integral está muito ligada ao estabelecimento de um bom trânsito intestinal.

Outra diferença que este ingrediente apresenta do outro é que a farinha integral possui mais gorduras naturais, que são muito benéficos para o organismo. No entanto, caso o alimento venha a oxidar, ele perderá completamente o sabor, mostrando-se necessária a sua boa conservação ao longo dos dias.

Para que este tipo de farináceo seja conservado, o ideal é que ele seja conservado em torno de 48 horas no freezer antes da utilização. Em seguida, basta transferir o ingrediente para um recipiente com função hermética. É válido lembrar que esta farinha precisa ser guardada na geladeira por, no máximo, 6 meses.

Por que os farináceos podem ficar rançosos?

Você sabia que a farinha integral tende a estragar bem mais rápido do que as outras? Isso acontece porque mesmo com um armazenamento correto do ingrediente, as suas gorduras aceleram o processo de oxidação, fazendo com que o alimento acabe sendo perdido.

Para que ele não estrague mais rápido do que deveria, o armazenamento se faz importante. O ideal é que um trio de conservação seja seguido para garantir a sua saúde e, também, o sabor de seus alimentos. A sequência correta é:

  • Hermético;

  • Frio;

  • Abrigo de luz.

Assim, a sua farinha não estragará com tanta facilidade.