Sacola de Compras

* Calcule seu frete na página de finalização.

* Insira seu cupom de desconto na página de finalização.

Temperos

Temperos

Os temperos são os ingredientes mais requisitados na cozinha, até porque eles ficam responsáveis por atribuir o gosto à comida. Existem muitos tipos disponíveis no mercado e alguns podem ser cultivados na sua casa, proporcionando muito mais saúde para quem os consome, além de apresentar uma grande economia para o bolso.

No entanto, existem muitos mistérios que estão por trás desses pequenos ingredientes que fazem uma grande diferença. Dúvidas sobre conservação, modo correto de usar ou quais os indispensáveis para a sua cozinha sempre surgirão. Então, fique mais informado acerca desse mundo gastronômico e pegue algumas dicas para melhorar seus pratos.

Quais os temperos indispensáveis?

Ainda que existam muitos temperos disponíveis no mercado, seja para cultivar em uma horta na sua casa ou apartamento, seja para comprar no mercado, alguns deles são inteiramente indispensáveis para dar mais sabor às refeições. Sendo assim, é sempre interessante mantê-los na sua cozinha.

Para aquelas pessoas que adoram cozinhar, as dicas culinárias são de extrema importância. Então, se o seu objetivo é descobrir quais itens não devem faltar na hora de preparar um prato, leia, abaixo, quais são os temperos mais solicitados e que realmente farão uma diferença na hora de dar sabor à comida.

Azedinha

Ainda que o seu nome seja um tanto mais incomum que os demais, a azedinha é um item culinário que pode fazer uma enorme diferença na sua cozinha e na sua comida. Ela é bastante versátil e tem folhas muito suculentas, com quase 10 centímetros, o que fará com que aproveite bastante cada pedacinho.

Alecrim

Quem nunca ouviu falar ou já usou o alecrim? Com suas folhas verdes e cheiro hipnotizante, pode ser considerado um dos temperos naturais mais utilizados dentro da cozinha. Ele é ideal para temperar carnes e frangos assados, oferecendo maior suculência para os alimentos, além de um gosto marcante.

Coentro

O coentro faz parte da cozinha de muitos brasileiros e cai muito bem em saladas, assim como em grãos, como o feijão preto, por exemplo. Além disso, ele também pode ser utilizado no preparo do curry. As folhas verdes são uma herança culinária com uma importância relevante para os africanos e, também, para os nordestinos.

Hortelã

O hortelã é um tempero bastante versátil, que pode ser utilizado em molhos agridoces e, até mesmo, no preparo de doces. O ideal é que as suas folhas sejam usadas ainda frescas, colocando-as em saladas, carnes e legumes que estejam cozidos. Também pode ser uma ótima opção em drinques.

A maneira correta de conservar os temperos

Outra dúvida que acaba por surgir para muitas pessoas, principalmente para aquelas que gostam de cozinhar, é sobre qual seria a maneira mais adequada de conservar os temperos. Isso porque o calor, a umidade e a entrada de luz são capazes de quebrar os compostos químicos responsáveis por atribuir sabor à comida.

Também é importante ressaltar que, dependendo da forma de conservação, é possível que o tempero acabe mofando, empedrando ou perdendo toda a sua potência gastronômica. Confira as principais dicas para não cometer os mesmos erros na cozinha, garantindo mais suculência no preparo de alimentos.

Conservando ervas e temperos frescos

Os temperos frescos são aqueles comprados diretamente na feira ou que foram cultivados em uma horta, sem sofrer qualquer tipo de modificação. Alguns exemplos principais são a salsinha, o manjericão e o coentro. O ideal é que os temperos verdes e frescos sejam conservados na geladeira.

Além disso, o freezer também pode ser um ótimo aliado para a conservação, já que é capaz de ampliar a durabilidade dos ingredientes. Antes de mais nada, será necessário higienizar, separar em pequenas porções e, só então, colocar no congelador. Forminhas de gelo são muito bem-vindas para esse processo.

Conservando temperos secos

Quem nunca comprou um tempero em pó no supermercado, não é mesmo? Os mais comuns são o colorau, a páprica, o cominho e o açafrão. No entanto, a partir de agora você não precisa mais se preocupar em acabar deixando seus temperos sem utilidade.

O ideal é que o armazenamento seja feito em algum recipiente de material de vidro, ficando bem longe da umidade ou do calor em excesso. Sabendo disso, não deixe que esses tipos de temperos acabem indo parar na geladeira. Você pode reaproveitar embalagens de requeijão ou azeitona para guardá-los.

Conservando o sal

Ainda que não pareça, muitas pessoas acabam deixando que o sal estrague por causa de uma conservação mal feita. Por isso, é necessário tomar cuidado mesmo com os pequenos detalhes, até porque todos os itens da culinária devem ser bem conservados e utilizados posteriormente, sem qualquer prejuízo.

Para que o sabor seja conservado e o seu sal se mantenha bastante seco, o ideal é que ele seja despejado sobre uma bandeja ou tabuleiro, levando-o ao forno para torrar levemente. Em seguida, basta guardar em um recipiente que esteja bastante seco e tenha um bom lacre, deixando-o longe da umidade do ambiente.

Conservando as pimentas

Outro tempero muito comum na casa das pessoas, principalmente nas daquelas que gostam de cozinhar, é a pimenta. Ela dá um sabor mais acentuado para o seu prato, além de ter muita versatilidade em uso, podendo se transformar em molho, conserva e, até mesmo, geleia.

A pimenta deve ser conservada em um recipiente muito bem lacrado, para que os microorganismos do ambiente não acabem contaminando o alimento. No entanto, as pimentas frescas devem ficar bem longe da luz, bem como do calor e da umidade em excesso, garantindo uma vida útil muito maior.

Por quanto tempo meus temperos e especiarias irão durar?

Não há uma resposta geral para esta pergunta, até porque cada alimento possui um tempo de conservação diferente. O sal pode durar muito mais tempo do que uma pimenta fresca, por exemplo. No entanto, quando os alimentos são bem conservados, eles podem ter uma vida útil ainda mais ampla.

Em média, as ervas secas, bem como as especiarias, podem durar por 1 ano. Os temperos que estão inteiros, como é o caso da canela em pau, podem durar por, mais ou menos, 3 anos. No entanto, o sal tem tempo de duração indefinido.